Acadêmicos da FSP estudam treinamento cognitivo para aula de Fisioterapia em Geriatria

athenas Fisioterapia, Institucional

Durante o semestre vigente na Faculdade São Paulo, os acadêmicos do 5º e 6º períodos de Fisioterapia estão aproveitando a disciplina de Fisioterapia em Geriatria, ministrada pela Professora Ma. Neide Garcia Ribeiro Castilho, para desenvolverem estratégias diferentes para treinamento cognitivo em idosos.

O objetivo e a importância da disciplina são desenvolver tais estratégias para evitar que os déficits relacionados com a memória se instalem de forma rápida e severa nesses pacientes.

De acordo com a Coordenadora do curso, Jéssica Jamali Lira, a população mundial está sofrendo um rápido processo de envelhecimento e assim começam a aparecer importantes transtornos que prejudicam a capacidade funcional desses indivíduos, como alterações físicas, psíquicas e sociais. Portanto, na atualidade, o processo de envelhecimento tem sido um tema de grande preocupação, sendo imprescindível a aplicação de todas as medidas políticas e práticas que contribuam para um envelhecimento saudável.

Dentre os aspectos, que se modificam com o envelhecimento, destacam-se os transtornos cognitivos, os quais constituem importantes problemas de saúde pública. Sabe-se que o processo de envelhecimento é algo inevitável, porém, com a prática de exercício físico, mudanças de hábitos de vida e, sobretudo, os exercícios que estimulam os aspectos cognitivos, pode-se conseguir postergar esse processo.

A cognição é definida como consciência, raciocínio, percepção e julgamento crítico, tendo em conta que o desenvolvimento cognitivo envolve processos de percepção, atenção, ação solução de problemas, memória e a formação de imagens mentais. Desta forma, o potencial cognitivo diz respeito aos processos que implicam o conhecimento da realidade, nomeadamente a capacidade para adaptar-se aos estímulos recebidos.

“Sendo assim, é importante criar estratégias que possam permitir o treinamento do cognitivo, afim de evitar que os déficits relacionados com a memória se instalem de forma rápida e severa e, para isso, os acadêmicos do curso de Fisioterapia da faculdade foram estimulados a utilizarem materiais descartáveis para criarem recursos que possam ser empregados para o treino do cognitivo em idosos”, ressalta a Professora da disciplina.