Área Restrita

Acadêmicos do 3º período de Enfermagem da FSP realizaram campanha de prevenção contra Hepatite B e HIV.

14/05/2015
Notícias
Graduação

No último dia 11 (segunda-feira), acadêmicos do 3º período de Enfermagem da Faculdade São Paulo (FSP) realizaram uma campanha abordando os cuidados com a Hepatite B e HIV. As atividades foram realizadas no campus da própria instituição com o apoio dos acadêmicos do 7° período de Enfermagem e da Secretaria Municipal de Saúde. Aproximadamente 440 testes rápidos foram aplicados, além de ações envolvendo teatro e dança. Todos os trabalhos foram supervisionados pela Prof.ª Ana Lucia.

 

Para a Coordenadora do Curso de Enfermagem, Janaína Teodósio Travassos Loose, as atividades propostas complementam o currículo acadêmico dos estudantes, além de oferecer novas experiências em campo. “Em nome do curso de Enfermagem da FSP, gostaria de estender o meu agradecimento aos acadêmicos do 3º período que se dedicaram bastante na execução das atividades. Para eles, esse tipo de experiência é válido pois os coloca justamente próximo do público que irão atender quando se tornarem profissionais formados. Quanto mais cedo esse elo é estabelecido, mais preparados estarão para o destaque no atual e concorrido mercado de trabalho.”, complementou Travassos.


HEPATITE B e AIDS – O QUE SÃO?! –  Aids, ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, é uma doença infectocontagiosa causada pelo vírus HIV (Human Immunodeficiency Virus), que leva à perda progressiva da imunidade. A doença – na verdade uma síndrome – caracteriza-se por um conjunto de sinais e sintomas advindos da queda da taxa dos linfócitos CD4, células muito importantes na defesa imunológica do organismo. Quanto mais a moléstia progride, mais compromete o sistema imunológico e, consequentemente, a capacidade de o portador defender-se de infecções. Já a Hepatite B é uma doença transmitida pelo vírus VHB, que tem predileção por infectar os hepatócitos, as células do fígado. Essas células podem ser agredidas pelo VHB diretamente, ou pelas células do sistema de defesa que, empenhadas em combater a infecção, acabam causando um processo inflamatório crônico. O vírus da hepatite B pode sobreviver ativo no ambiente externo por vários dias. O período de incubação dura, em média, de um a quatro meses. Uma pessoa infectada por ele pode desenvolver as seguintes formas da doença: hepatite aguda, hepatite crônica (ou ambas) e hepatite fulminante, uma forma rara da doença que pode ser fatal.

 


Fonte: Dr. Drauzio Varella.

 

 

Galeria

Veja Também

07/06/2017
Graduação

Alunos de Biomedicina realizaram evento sobre a Saúde do Agricultor

Os acadêmicos da aula de Estágio Supervisionado do curso de Biomedicina realizaram, na última terça-feira (6), um evento sobre a Saúde do Agricultor e o uso de Agrotóxicos, na Linha 176 KM 12 Sul, na Associação Rural. Segundo o Relatório de Indicadores de Desenvolvimento Sustentável do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil ocupa o ranking de maior consumidor de produtos com elevados índices de agrotóxicos e Rondônia vem apresentando uma alta taxa de casos de câncer nos últimos anos. Diante desses dados a conscientização do homem do campo...

05/04/2013
Institucional

dilma-reafirma-necessidade-de-investir-os-royalties-do-petroleo-na-educacao

Mais recursos para infraestrutura e investimentos em profissionais são focos A presidenta Dilma Rousseff reafirmou hoje (2), em Fortaleza, que o maior compromisso de seu governo é o de acabar com a pobreza, e acrescentou que a educação é um passo fundamental para alcançar tal objetivo. Daí a necessidade de o país investir os royalties do petróleo extraído da camada de pré-sal em educação. Ela participou, no começo da noite, da inauguração de uma escola técnica de ensino integral, na capital cearense. Dilma ressaltou que nenhum país se desenvolveu sem fortes investimentos em todos os níveis de ensino e defendeu “ensino de qualidade para se construir uma nação mais...

Comentários

CAPTCHA Image
Recarregar Imagem